sexta-feira, 8 de junho de 2012

Meu minuto como garçom

Fui almoçar com 3 amigos no restaurante do Caxangá Golf Clube em Recife e, na hora de fazer os pedidos, me deparei com uma situação inusitada: Ao invés de anotar os pedidos, o garçom me passou caneta e bloco e me pediu para fazer isso enquanto atendia outra mesa.
Nenhum problema em ajudar o meu colega garçom. Afinal, precisamos aproveitar todos os momentos para praticar a solidariedade. Apenas achei curiosa a racionalidade expontânea vivida naquele instante.